Na continuação das suas atividades parisienses a associação oferece oficinas fotográficas solidárias para jovens de comunidades carentes em cidades no exterior.

 

Alem da ação pedagógica, essas viagens são uma oportunidade de criar laços entre os jovens públicos, parisiense e estrangeiro, tão diferentes como semelhantes. Também permitem desenvolver intercâmbios baseados na imagem que lutam contra os preconceitos e favorecem uma melhor integração social.


 

Brasil - desde 2013

Apegada ao Brasil desde o início, Clichés Urbains oferece oficinas no Rio de Janeiro desde 2013, e em Minas Gerais desde 2016, em parceria com associações locais (Arte no Porto, Biriba Brasil, Sparta Rio...).

 

O Brasil é frequentemente citado como o exemplo de uma sociedade desigual que reserva a maioria dos recursos e oportunidades à uma minoria de cidadãos privilegiados. As crianças das comunidades pobres sofrem de um acesso extremamente limitado à uma educação decente. Quando existe, a educação artística ou cultural é dispensada de forma social e gratuita pela própria comunidade e/ou as ONGs. Nesse​ contexto, Clichés Urbains trabalha com os jovens moradores e as comunidades, propondo oficinas e atividades fotográficas, e plantando as sementes de uma abertura sobre o mundo afora, e especialmente a França. 

Desde 2013, Clichés Urbains ofereceu oficinas nas seguintes comunidades :


 

Correspondência em imagens entre os alunos franceses e cariocas

O blog 

Cape Town, África do Sul - Dezembro 2012

Aproveitando as férias escolares na África do Sul, Clichés Urbains propus uma semana de oficinas às crianças moradores do township de Manenberg, e frequentadores do centro comunitário Druiwe Vlei. A turma de 15 adolescentes que trabalha há anos com a associação "Children’s Radio Foundation", ja dominava as técnicas da reportagem radiofónica. Com a Clichés Urbains, os jovens tiveram a ocasião de iniciar-se as técnicas da imagem fixa, que é outra ferramenta indispensável do reporter.

O blog

 

 

Bamako, Mali - Novembro 2011

Às margens da bienal de Fotografia Africana, Clichés Urbains viajou para Bamako e ofereceu uma semana de oficinas às crianças do orfanato Falatow, em parceria com a associação Jekabaara. Nos encerramos a semana pedagógica com uma sessão de retratos do "Estudio Clichés" no dia do Tabaski (Aïd, a festa do carneiro).

Animações sociais dos bairros no exterior, em relação com o 19° distrito de Paris

Como em Paris, Clichés Urbains realiza animações artísticas nas comunidades paralelamente às açoẽs pedagógicas. Através de sessões de retratos, na rua, feitas desempenhos participativos, e através de exposições ao ar livre, o "Studio Clichés" participa da valorização das comunidades e dos seus moradores. 

 

Conforme à lógica de intercâmbios e abertura da Clichés Urbains, essas manifestações são ocasiões de criar laço além das fronteiras dos bairros (no Rio, em Paris, e no mundo inteiro), materializando o mundo afora dentro do cotidiano de aqui, e vice-versa. As imagens acabam testemunhando que a verdadeira humanidade abraça as diferenças. 

2014/2016

Os moradores do 19° distrito de Paris estão expostos do lado dos banhistas de Copacabana na Galeria da Aliança Francesa no Rio. As imagens foram realizadas por Marich Devise entre 2014 e 2015 em Paris e no Rio. 

2016

O "Studio Cambrai" utiliza como fundo a foto de uma obra de "street art", concebida pela artista afro-francesa Myriam Maxo, e a associação Couleurs du Pont de Flandre.

Batida em Paris, no 19° distrito, o grande painel se instalou na Pequena África do Rio durante o Carnaval, no contexto de manifestações da rica cultura afro-descendente local. 

2013/2014

Depois de duas semanas de oficinas na Vila América, na Zona Portuária, no baixo do Morro da Providência, Clichés Urbains tirou 400 retratos de moradores, em frente à duas fotos de obras do grafiteiro Da Cruz, famoso artista do 19° distrito de Paris. Cada fundo foi impresso em papel cartaz e colado na praça da Vila América, transportando na rua de là a arte de rua parisiense. Os retratos impressos foram distribuídos aos moradores. 

 

Em Abril 2014, Uma seleção de 100 retratos coloridos grande formato foram expostos na Vila América e nas ruas do bairro de Santo Cristo, com a ajuda do Consulado da França e da Prefeitura do Rio, e da associação Arte no Porto.  

© Clichés Urbains